Como manter sua presença nas redes sociais dedicando apenas 1 hora por mês!

Aprenda neste Webinar gratuito a usar as melhores ferramentas para automatizar suas redes sociais

- O próximo webinar começa em: -

Postcron é a Maneira Mais Fácil de Programar Postagens no Facebook, Twitter e Google+ Experimente Grátis

Como criar uma call to action totalmente irresistível: 10 conselhos e 8 exemplos para começar a implementar

Por Elisabet Parera | Escritor em Postcron.com

Como criar uma call to action totalmente irrestível

Criar uma call to action é a coisa mais parecida com o amor: se você não fala pra outra pessoa o tanto que se interessa por ela, é bem possível que ela nunca chegue a descobrir realmente tudo o que sente. Se você não demonstra todos os seus sentimentos, fica mais difícil entender o que você tem a oferecer. 

Mas, ao contrário do amor, onde nada está predefinido e nenhuma técnica pode garantir o sucesso, no marketing digital existem fórmulas criadas especificamente para ajudá-lo a transmitir ao seu público o quanto ele é importante para você e tudo que você tem para lhe oferecer. O que acontece depois? É possível que quando você peça pro seu cliente se “casar” com seu produto, ele diga “sim!”

E é aí que entra em jogo um dos elementos mais importantes de qualquer estratégia de marketing digital: a call to action (chamada para ação). Sem ela, pode esquecer de ter um negócio bem sucedido; tipo assim.

Quer saber o que as call to action são exatamente, pra que se usam e  por que você deve usar as chamadas para ação em cada passo da sua estratégia de marketing digital?

Então continue lendo, porque vamos aproveitar também para mostrar-lhe 10 dicas para criar uma call to action irresistível e vários exemplos práticos, de modo que quando você termine de ler, já será praticamente um especialista na criação de chamadas para ação.

Vem com a gente? Prepare a pipoca com guaraná e abaixe o encosto, vamos nessa!

call to action

O que é uma call to action e por que você deve usá-las?

Uma chamada para ação é uma palavra, frase ou botão que convida os usuários a fazer algo específico, que já teremos definido anteriormente.

Você pode usá-las na sua página web em um post no Facebook, Instagram ou qualquer outra rede social, nos seus artigos e posts, em vídeos, landing pages, propostas comerciais, concursos ou promoções, e-mails, newsletter e em tudo tenha como destino final o seu público-alvo.

As call to action são um elemento indispensável quando queremos fazer que os usuários se conectem com nossos canais e propostas com o objetivo de agir de uma determinada forma.

Pense nisso:

Como você vai fazer que a sua audiência siga a chamada para ação que você gostaria se você não a criar e mostrar explicitamente?

Esse enunciado bastante óbvio é a chave do funcionamento desse recurso, e esta é precisamente a função da chamada para ação: dizer ao seu público – de forma amistosa –  o que ele tem que fazer, e de uma maneira tão convincente que ele queira sair correndo e siga “the calling”.

Portanto, esteja você familiarizado com chamadas para ação ou não, deixa eu dar uma dica: transforme a sua audiência em  seus melhores amigos, porque eles têm muito a oferecer se você aprender a se relacionar da maneira correta.

Ok, mas… Pra que se usam as call to action e por quais motivos você também deveria experimentá-las?

Chamadas para ação são usadas para…

  • Conseguir mais prospectos
  • Compartilhar conteúdos de Social Media
  • Lead Nutring
  • Fechar vendas
  • Fidelizar a audiência
  • Promover um evento

Basicamente, o seu objetivo é atrair potenciais clientes e convertê-los em leads, vendas e, posteriormente, em clientes satisfeito.

E os números são alarmantes:

cerca de 70% das pequenas empresas B2B não têm chamadas para ação e, portanto, deixam de envolver os seus clientes ideais.

E as tendências sobre isso são claras: não importa o tamanho da sua empresa ou do mercado a que você se dirige, você precisa incorporar as call to action em sua estratégia.

Agora, a pergunta-chave: é só para dizer ao público o que fazer? A resposta é NÃO, já que nós também devemos prestar atenção  em como projetar uma chamada para ação, que palavras e cores usar, onde inseri-las e como escolher cada uma, sempre com muito cuidado para que sejam eficazes.

Embora possa parecer difícil, não é,  e para provar isso, nós compartilhamos 10 conselhos vão lhe ajudar a criar uma call to action realmente eficiente. A melhor maneira é mostrar com 8 exemplos pra ilustrar como aplicar os conceitos. Vamos lá!

10 conselhos para criar uma call to action irresistível e convencer os seus clientes a tomar uma atitude frente à elas

1. Tenha em mente o seu público-alvo

Criar uma call to action  não significa lançar uma oferta e ficar esperando que alguém a veja. Tem mais a ver com criar e entregar valor com o seu  conteúdo para cada pessoa a quem você se dirija.

Por essa razão, você deve saber o que é que o seu público-alvo precisa e quais são os seus interesses e necessidades. Depois, segmentar, e de acordo com isso desenvolver suas chamadas para ação. Pense o seguinte: uma maior atração se traduz em mais conversões.

2. Deixe-a visível e faça com que seja irresistível

Diga à sua audiência o que ela tem que fazer, mas faça isso usando uma linguagem chamativa e com verbos no imperativo ou frases interrogativas e exclamativas.

Ou seja, não é só “pedir alguma coisa”, isso deve ser feito de uma forma irresistível. Quanto mais fácil e tentadora seja a sua chamada para ação, mais chances vai ter de ser seguida.

PayPal, por exemplo, poderia ter optado por algo como “Registre-se no PayPal“, mas preferiu apostar na criação de calls to action muito mais elaboradas e pessoais para acompanhar o botão de cadastro – e que conseguem converter mais que uma simples chamada.

call to action

3. Dê boas razões para ter como resposta um “sim, eu quero”

Por que o usuário deve prestar atenção no que você pede ou oferece na sua chamada para ação? Faça a si mesmo esta pergunta antes achar que já ‘fechou” a sua call to action e sempre – sempre – inclua um elemento diferencial que facilite que os outros sigam a sua chamada.

4. Os números atraem: use-os

Os números são uma ótima maneira de chamar a atenção e , além disso, costumam funcionar já que mostram ao usuário exatamente o que vai obter. Um bom motivo para incluí-los nas suas CTAs (calls to action), não?

Por exemplo, se você está oferecendo um e-book, informe o número de páginas, a quantidade de técnicas que vão aprender ou o preço real ao lado da oferta atual. Quando o material for gratuito, aproveite pra deixar isso claro e evidente.

Você pode usar números em qualquer chamada para ação. É um recurso que  companhia aérea de baixo custo Vueling usa muito bem, que aproveita o recurso de usar vários números em suas landing pages, tanto sobre o preço como em relação ao tempo restante para aproveitar a promoção:

call to action

5. Crie uma sensação de urgência

Não é o mesmo que dizer “inscreva-se agora” do que “você pode se registar a qualquer momento”. As pessoas estão muito mais propensas a agir quando eles veem que há um limite ou baixa quantidade, seja de tempo ou de unidades disponíveis (isso fica bem claro no exemplo da Vueling que mostramos acima). Use isso a seu favor!

6. Aposte no design chamativo

Se você usa a chamada para ação em banners ou botões, invista num bom design que se destaque do restante da página. É importante criar contraste visual para potencializar a chamada e fazer que o usuário não consiga ignorá-la.

Além disso, lembre-se de que as cores têm um poder incrível: a diferença entre usar laranja ou azul pode dar resultados muito diferentes. A melhor estratégia é experimentar e ver qual funciona melhor.

Por exemplo, com o ButtonOptimizer, você pode criar botões de cores diferentes em segundos. Pra dar uma forcinha no seu ‘start’, dá uma olhada nesse infográfico pra ter uma ideia da importância de cada cor.

call to action

7. Ponha a call to action no lugar certo

Se você deseja usar uma chamada para ação em seu site, artigo ou em um post do Facebook: por melhor que seja a mensagem, se ela não estiver no lugar certo, você vai perder muitas oportunidades de multiplicar os resultados.

8. Não use muitas chamadas para ação diferentes

Inserir calls to action diferentes na mesma página web ou em somente uma peça de conteúdo pode dispersar e confundir o seu público; é melhor definir um único objetivo e concentrar todos os seus esforços na criação de uma call to action que ajude a atingir a meta estabelecida

9. Use palavras que causam impacto

Chamadas para ação não são fórmulas mágicas, são técnicas bem aplicadas; e essas técnicas incluem a escolha de determinadas palavras-chave que sabidamente vendem melhor do que as outras opções.

Algumas das palavras que funcionam melhor são: “comece“, “aprenda“, “descubra“, “você quer…?“, “você precisa de…?“, “grátis“, “teste” ou uma call to action ‘negativa’ tal como “problemas” ou “confuso”.

10. As seta ajudam, não tenha medo de usá-las

Usar setas ao redor dos botões de chamada para ação é uma técnica muito funcional que faz com que a atenção do usuário vá direto para o botão, sendo assim, você tem a certeza de que seu público vai perceber a chamada. Se você deixar a CTA evidente, o sucesso da mesma só vai depender do interesse que é capaz de criar no usuário. Aqui na Postcron estamos muito cientes disso :)

call to action

8 maneiras de criar um bom plano de ação com 8 exemplos ilustrativos

Agora que você sabe como criar uma call to action eficiente, é  hora de ir à prática e ver exemplos concretos de diferentes chamadas para ação que você pode criar.

Existem muitos tipos de chamada para ação, tudo depende do seu objetivo e de onde você quer colocar a call. Por isso, resumimos  “8 personalidades” para que você possa entender melhor e saber por onde começar.

Daí que separamos  “8 fórmulas para criar uma call to action atraente que, se você aplicar bem, vai obter grandes resultados.  O melhor: você ainda pode criar combinações entre os diferentes tipos 😉

  • A Urgente

Seu principal poder está em mostrar que “está acabando” e transmitir ao usuário que, se ele perder tempo, vai perder a oportunidade.

Esta técnica tem um alto impacto psicológico, porque através da limitação da disponibilidade você pode aumentar o valor relacionado ao produto ou serviço.

O portal de reserva de hospedagens on-line Booking é especialista na criação de planos de ação que despertam o senso de urgência, veja o que acontece quando procuramos alojamento no Rio de Janeiro:

call to action

  • A Irresistível

Consiste em colocar a chamada para ação destacando uma bagatela ou uma pechincha pra que o usuário ache tão atraente que não possa resistir.

Pode algo como “Compre 2×1 se você levar agora”, “Compre agora e ganhe estes benefícios gratuitamente” ou “ganhe [benefício de seu produto ou serviço] somente por hoje.”

Quando este modelo é usado, o usuário sente que poderia perder a oportunidade de comprar o produto ou serviço com estas condições especiais.

call to action

  • A generosa

Há chamadas para ação que não podemos ignorar, e uma delas é o “teste gratuito” ou “de presente“. Trata-se de dar algo de graça e é usada tanto em Landing Pages como nas redes sociais, blogs ou e-mails para oferecer e-books gratuitos, webinars e outros conteúdos de alto valor, a fim de obter conversões.

É também amplamente usada por empresas de serviços ou ferramentas online que podem liberar o uso do software ou aplicativo por uma quantidade determinada de dias.

É o caso da FreshBooks, Shopify ou Netflix, que oferecem a opção de experimentar seus serviços gratuitamente antes que o usuário tome a decisão final.

call to action

  • A impaciente

Seria o típico “começar“, “download” ou qualquer de suas variações. É uma chamada para ação simples e curta. Se você tiver um espaço limitado no seu botão de chamada para ação, mas quer obter um grande impacto, então esta é uma boa escolha.

Skype e HubSpot são duas empresas costumam trabalhar assim.

call to action

  • A curiosa

Equivalente à chamada para ação “ler mais” ou “mais informações”. É  clássica, curta e direta, mas apela à uma das necessidades fundamentais do público: o desejo de informações.

A  Apple é um especialista nisso.

call to action

  • A educativa

Um bom exemplo seria “veja como funciona” ou “olha o que você pode fazer“, além de vender indiretamente o produto ou serviço para o público, dá informações e ensina como usar.

Esta chamada à ação ajuda a estimular  a curiosidade e reduz o risco provocado por  palavras como “compre” ou “assine“.

call to action

  • A Conselheira

Imagine que você informa ao seu público-alvo que está lá para ouví-los. Bem, isso é basicamente no que consiste esta chamada para ação, cujo principal objetivo é que entrem em contato, dizendo algo como “fale conosco“, o que ajuda a criar confiança e proximidade.

call to action

  • A Matemática

Como dissemos, os números atraem, funcionam e vendem,  por isso, não há razão para não usá-los e muitas razões para incorporá-los na sua chamada para ação, no sentido de multiplicar os seus efeitos.

Que o diga o portal de e-commerce Venca, que nesta call to action optou por incluir tons de rosa pra destacar  o desconto, ao lado de um botão cinza que se destaca do resto, para que depois de ver a oferta, usuário saiba onde clicar.

call to action

E aí, o que você achou desta introdução ao fascinante mundo das chamadas para a ação?

É claro que é sua decisão querer apostar ou não em call to action. Mesmo assim, aviso logo: uma vez que você comece a implementar, não vai precisar de muito tempo para perceber que é uma das melhores decisões que que já terá tomado na vida.

Então, coloque essas dicas na prática e compartilhe os resultados: Ficaremos muito felizes de saber como você se saiu com as chamadas para ação!

E se você acha que este artigo pode ajudar seus contatos, sinta-se livre para compartilhá-lo com eles. Quanto mais pessoas souberem da importância das chamadas para ação, mais negócios rentáveis vão surgir! Vida longa à chamada para ação!

Comments