Postcron é a Maneira Mais Fácil de Programar Postagens no Facebook, Twitter e Google+ Experimente Grátis

Tendências nas redes sociais 2014: Dados, infográficos e estatísticas

Por Josefina Casas | Escritor em Postcron.com

Este artigo não é só um “copy-paste” de um infográfico que se tornou viral na internet com as tendências nas redes sociais 2014, já que nós coletamos e analisamos mais de uma dúzia deles para selecionar a informação de maior relevância, para que em um só lugar você possa encontrar os dados mais destacados do que foi 2013 e as expectativas para 2014, incluindo estatísticas extras, gráficos e conselhos, para que os números não sejam somente números.

É muito longo, então vamos começar já!

Um pouco de tudo: retrospectiva 2013 e tendências nas redes sociais para 2014

2013 foi um ano em que se consolidaram as bases do que realmente será tendência no futuro. 

Vejamos alguns feitos que o confirmam:

  • Os dispositivos móveis seguirão de forma crescente, adquirindo um papel muito importante, considerando que mais de 60% acessa ao conteúdo de social media através deles.

Dado extra:
Em seu relatório do Q4, o Facebook indicou que 53% de seus ganhos provém de “mobile ads”, o que significa “apenas” 1.25 bilhões de dólares. Se o Facebook o faz, então adiante você também!

  • 80-20” se consolidou a regra para compartilhar conteúdo. Comprovada a eficácia, as marcas agora respeitam e aplicam mais do que nunca: 20% do conteúdo deve falar sobre a marca e 80% deve ser informação de interesse geral, que acrescente algo realmente bom na vida dos usuários.

Dado extra:
O Facebook, no mesmo anúncio do Q4, informou que seus esforços estarão orientados a contextualizar e personalizar o conteúdo: desde publicidades, passando por dispositivos, formatos, conteúdo, vendas, email marketing, etc.

  • Micro vídeo: este tipo de conteúdo jogará um mão a mão com as imagens, e se tornará cada vez mais popular graças à demonstração que já foi produzida com Instagram (15 segundos) e depois com Vine, introduzido pelo Twitter.

 

  • Social Selling: as vendas através das redes sociais já são consideradas parte do novo modelo de vendas. Dado que a web se tornou social, as organizações adaptaram seus processos para não ficar fora deste canal, e junto com isso, a atenção ao cliente também não fica desligada destas plataformas.

Agora sim, vejamos as tendências gerais com mais detalhes, seguindo este infográfico preparado por TalkWalker. Os seguintes aspectos serão focados em inversão e atenção por parte da comunidade do marketing:

tendências nas redes sociais 2014

MKTEFFORTS

Não obstante aos números anteriores, segundo o relatório realizado (mais abaixo ampliaremos) por The Content Marketing Institute, as empresas invertem em social media, mas ainda seguem duvidando de sua efetividade, e isto demonstra que ainda há um longo caminho a seguir trabalhando na construção da confiança e inversão nas redes sociais. Não há dúvidas que estamos começando um ciclo.

tendências nas redes sociais 2014

The Search Engine Journal, em seu infográfico, nos brinda alguns insights que nos permitirá desenhar as novas estratégias para este ano:

  • 93% dos marketers usam as redes sociais para os negócios (= estar nas redes sociais já não é uma opção, é uma obrigação).
  • 70% das marcas já têm presença no Google+ (= é o fator protagonista de toda a estratégia SEO, se você quer que te encontrem, primeiro deve estar no G+)
  • 34% dos marketers já puderam gerar vendas com sucesso através do Twitter.

Facebook, Twitter e G+, são as 3 plataformas mais usadas por negócios e marketers.

bussinessandmkters

Tip: a chave é ter profetas e defensores da marca

 

  • 70% dos marketers tiveram êxito obtendo novos clientes através das redes sociais.

Dado Extra 1: 57% dos usuários confia mais na opinião de seus contatos do que o que a marca possa dizer sobre um produto ou serviço.

Dado Extra 2: 47% dos usuários de redes sociais afirmam que o Facebook geral maior impacto em sua decisão de compra que qualquer outra rede social network.

  • Conclusão: você deve consentir a seu público para que falem bem de você e influenciar seu ambiente mais próximo. Essa será a melhor publicidade. Reforce este trabalho criando concursos, promoções e aquelas ações que façam os seus seguidores sentirem que vale a pena estar conectado à sua marca. Não deixe de ler este artigo, se deseja obter ideias para aplicar à sua comunidade.

 

Quanto ao comportamento e usos em mídias sociais

Um pequeno resumo do infográfico que viemos analisando de The Search Engine Journal:

Em USA, o tempo que se consome por hora em mídias sociais é de 15 minutos.

71% dos usuários de mídias sociais acessam através de dispositivos móveis às redes sociais.

23% dos usuários do Facebook acessam às suas contas pelo menos 5 vezes por dia.

44% de crescimento obteve o Twitter, em comparação ao ano passado, posicionando-se como a rede social de maior crescimento, deixando para trás a Google+ com 33%, e o Facebook ocupa o último lugar, ao ter uma base de fãs que só cresceu 23%, no mesmo período (2012-2013).

ALLINONE

Depois de repassar todos estes dados que provém de um panorama geral do campo de social media, vamos revisar de maneira específica, os feitos e tendências dos seguintes aspectos:

1-Conteúdo

2-Dispositivos Móveis

3-SEO

 

1-CONTEÚDO: feitos e tendências nas redes sociais.

Já em 2013, um informa de Custom Content Council, indicava que o orçamento destinado a conteúdo havia subido para 44 bilhões de dólares. Não é de se surpreender que durante 2014, se registre um aumento significativo de investimento, por ser o fator entorno do qual todas as empresas, independente do ramo, armam as suas estratégias de comunicação.

O seguinte relatório realizado pelo Content Marketing Institute, desenvolve detalhadamente porcentagens, orçamentos e tendências de contente marketing para 2014, por isso me pareceu fundamental compartilha-lo com vocês.

Alguns números que para mim foram interessantes, foram os seguintes:

  • 90% das empresas (B2C) estão utilizando contente marketing (no ano passado foi 86%).
  • Só 39% dos marketers possui uma estratégia de conteúdo armada e documentada.
  • 69% das empresas que têm uma estratégia de conteúdo, conta com alguém que supervisa tal estratégia.
  • 60% dos marketers planeja aumentar a inversão em contente marketing.
  • Apesar do conteúdo ser o fator protagonista das campanhas das marcas, 55% dos marketers creem que suas campanhas são ineficazes. 

 

Canais e recursos (táticas) mais utilizados:

MKTUSAGETACTIC

Números destacados:

88% das empresas (B2C) utiliza o canal de social media para realizar contente marketing.

72% realiza blogging como uma tática da estratégia de conteúdo.

72% incorpora os vídeos dentro do contente marketing.

46% desenvolve mobile content.

As plataformas mais utilizadas para distribuir conteúdo:

Linkedin ganhou protagonismo entre as preferências das empresas para compartilhar conteúdo, escalando de 51% no ano passado, para 71% registrado até este ano.

plataformfordistribution

AS IMAGENS SÃO AS PROTAGONISTAS:

Alguns números do Twitter:

  • As imagens são 361% mais twitadas que vídeos
  • Uma imagem é 128% mais retwitada que um vídeo
  • Um vídeo recebe 49% mais “favs” que uma imagem
  • 62% das imagens compartilhadas são de humor

Resta alguma dúvida de seu protagonismo?

Fazer upload e compartilhar fotos é a atividade que mais se realiza no Facebook:

uploadphotos

Lembre-se que se você administra uma ou várias contas no Twitter e no Facebook, e planeja incrementar o conteúdo visual dentro de sua estratégia, pode utilizar a funcionalidade Multiupload da Postcron para fazer upload de mais de 300 imagens em apenas segundos, e assim agendar e programar conteúdo para todo o mês ou mais.

Dica 1: Imagens, tipografias, cores e design 2014

Agora, além destes feitos que acabamos de repassar, me interessa compartilhar com vocês uma informação, para que saibam como curar ou preparar conteúdo seguindo as novas tendências. Shutterstock (um dos maiores bancos de imagens a nível mundial), revelou em seu relatório anual qual foi e será o conteúdo mais baixado e buscado.

Estes são os resultados que para mim, são os mais destacados:

200% mais downloads tiveram os desenhos planos, o que demonstra que esta tendência está longe de ficar fora de moda.

661% mais buscas foram realizadas sobre imagens com filtro amarelo, estilo Instagram.

347% mais cresceram as buscas por fotografias que retratam pessoas em uma situação da vida real, e que permitem gerar uma conexão emocional através da ternura e simplicidade.

shutt-1

Estética simples, padrões limpos, cores intensas, paisagens, fotografias com muita profundidade e luzes piscando, é o que se segue publicando este ano e são os aspectos que tiveram presentes nos conteúdos mais baixados. Cure as suas fotografias para que tenham estes detalhes e assim encantem o seu público.

shutt-5

Os tópicos mais buscados para baixar:

(Com base a isto, você pode começar a planejar qual tipo de imagem compartilhar em suas páginas).

shutt-3bis

A tipografia também cobra um papel como protagonista nas tendências de design, e estes estilos de fontes tiveram um crescimento marcado nas preferências para os downloads:

+14% de preferências para tipografias com estilo “analógico”

+75% de tipografias planas com design geométrico

+36% de tipografias inspiradas em “cartazes”, sinais ou etiquetas de produtos.

(Signage design)

shutt-4

Dica 2: Ferramentas para curar imagens e fazer seus posts em social media visualmente mais atrativos!

Não deixe de checar antes o Guia Total de dimensões de capa para redes sociais, para que, no momento de curar as imagens, possa fazê-lo corretamente, segundo às dimensões de cada plataforma.

ArtStudio: Perfeita para ajustar o tamanho das imagens segundo os padrões de social media.

PicMonkey: Ideal para armar colagens e aplicar uma edição rápida às suas fotografias.

BeFunky: ideal para uma edição rápida, mas completa. Inclui filtros, bordas, correção de “olhos vermelhos”, iluminação, etc. O melhor, é que você pode tê-lo em seu smartphone!

Easel.ly: para realizar infográficos

Recite: para realizar quotes e transforma-las em um bom conteúdo visual.

Dica 3: pequenos conselhos para fazer seu conteúdo compartilhável.

Dados para ter em conta e aplicar!

32% mais de pré-disposição mostram ter os usuários para votar positivamente em um comentário, se este já recebeu curtidas anteriormente. Por isso, como bem havíamos remarcado em um artigo anterior, incorporar botões de redes sociais em cada conteúdo ou canal, seja email, newsletter, blog, etc., é fundamental para facilitar e influenciar ao usuário para que curta ou para que compartilhe.

61% do conteúdo compartilhado são coisas interessantes e 43% são engraçadas. De vez em quando, compartilhe algo que saque uma gargalhada de sua comunidade, ou os emocione até as lágrimas. Não deixe de ler este artigo, onde analisamos quais aspectos são os que influem um conteúdo para torna-lo viral.   

94% das pessoas compartilha coisas que possam enriquecer a sua vida e a dos outros. Antes de compartilhar, os usuários considerarão quão informativo e útil realmente é este conteúdo.

Lembre que através da Postcron, você pode utilizar a ferramenta “Conteúdo Recomendado” para obter os artigos mais virais da área de seu interesse e dos seus influenciadores preferidos. Conheça primeiro o que mobiliza o seu público, quais tipos de notícias lê e tópicos quais tópicos lhe chama mais a atenção para que você possa buscar, curar e compartilhar algo verdadeiramente relevante para eles.

53% vs 34%: as mulheres compartilham mais conteúdo do que os homens.

WOMENSHARE

Ainda que não sejam seu público objetivo imediato, dentro do seu calendário de conteúdo, você deve prever vários posts ou artigos que possam ser atrativos para “ela”, já que sempre estamos pendentes de tudo e compartilharemos não só o que é importante ou relevante para nós, mas sim o que seja útil também para um parente, sobrinho, amiga, namorado/esposo/ etc. Ou não?

Para finalizar esta seção do conteúdo…

Blogs

Alguns dados e dicas deste excelente infográfico

blogging 1

Dica 4: truques para “bloguear” melhor

blogging 2

2-DISPOSITIVOS MÓVEIS: FEITOS E TENDÊNCIAS EM REDES SOCIAIS

mobileportada

Como bem adiantamos no resumo geral que fizemos no início do artigo, o investimento em conteúdo digital para dispositivos móveis se converteu em uma obrigação para marketers, considerando o comportamento de consumo do último ano.

Agora repassamos alguns números:

  • 94% dos executivos de marketing que investiram em mobile ads, se consideraram satisfeitos com a utilização desta tática.
  • 38% vs 33%. Este ano incrementou o uso de mobile marketing pelas empresas (B2B)
  • 42.8% vs 35.5. Estima-se incrementar este ano o orçamento em dispositivos móveis em comparação ao ano passado.

mobilemktusage

DIGITALCONTENTSPENDING

Tendências:

Dados fornecidos por Netbiscuits:

  • 4, 3.5 e 4.3 serão os tamanhos de telas preferidos pelos usuários.

SCREENSIZEUSAGE

  • Os indivíduos os adquirirão cada vez mais, já que os diferentes dispositivos se ajustam a diferentes situações e contextos. As marcas deverão não só ajustar o conteúdo para dar uma “boa impressão” estética, mas este também deverá contextualizar-se baseando no uso, funcionalidade de cada dispositivo, além de coincidir com o estilo de vida e preferências. Os clientes começarão a julgar as marcas se estes “detalhes” não estiverem presentes.

CONTEXTUALAWARENESS

  • 74% dos usuários poderiam ter “nomofobia”.

Nomofobia é o medo de ficar desconectado, seja por falta de bateria, perda de sinal ou perda do próprio dispositivo mesmo. A dependência em poucos anos aparentemente será total. Por isso, também o êxito que teve o retorno dos relógios inteligentes.

NOMOPHOBIA

  • 80% dos executivos indicam que será fundamental incorporar estratégias de conteúdo digital que se adaptem ao “multiscreen”. Os usuários “castigarão” às empresas se oferecerem uma experiência pobre, já que buscam ter sessões persistentes e consistentes com os dispositivos. Dica: utilize o PageSpeed Insights do Google, para chegar a velocidade de carga de sua página.

MOBILEEXPERIENCIE

  • 17.4% do tráfego de internet no mundo todo provém do uso de smartphones, segundo foi registrado até julho de 2013.

 

  • +63% dos usuários de celulares acessa a internet desde estes dispositivos, e os homens são os que mais o utilizam. Coincide com o que já havíamos adiantado na parte anterior.

MOBILEINTERNTE-USAGE

MOBILEDEMOGRAPHICS

Dica 1: Use Design Responsivo

Este seria o primeiro passo para incorporar os dispositivos dentro de sua estratégia de conteúdo digital, e complementar a sua estratégia de SEO. Por que, além de necessário, é inclusive conveniente usa-lo?

1-      Com CSS3, é mais fácil desenvolver e personalizar o design do site aos padrões dos dispositivos móveis.

2-      O conteúdo é fácil de administrar: você evitar ter que usar múltiplas páginas com múltiplos domínios, já que só usará um conjunto de conteúdo.

3-      Mais fácil de preservar o link do authorship: como só usa uma página para desktop e dispositivo móvel, esta retém o link original do autor.

4-      O Google recomenda o uso de design responsivo, e já sabemos que se o Google diz, é porque ele beneficiará aquelas páginas que respeitem isso.

Se você ainda não criou sua própria página, lembre que o WordPress conta com uma ampla gama de templates com design responsivo. Cheque este link com 158 opções, com design responsivo.

3-SEO: feitos e tendências nas redes sociais.

Se as empresas desejam manter-se competitivas, devem integrar o SEO à sua estratégia de Marketing Digital, já que os buscadores seguem e seguirão sendo a principal (não única) fonte de tráfego, e é por isso que o Google trabalhou tanto para melhorar a experiência dos usuários através de seus diferentes algoritmos. Esta curva com as alterações realizadas o mostra muito bem:

GOOGLEUPDATES

OLDNEWSEO

Vejamos algumas tendências e como estas saem do velho SEO. Do seguinte super prático e completo infográfico, recortei os principais dados de cada um de seus aspectos, mas não deixe de revisa-lo completo, porque todas as alterações são muito importantes:

On site

ONSITESEO

  • Tráfego vs Engajamento:

Agora: é preciso alcançar o maior engajamento possível entre os usuários e ganhar exposição da marca.

  • Motores de busca vs Plataformas de redes sociais

Agora: o tráfego deve ser atraído desde as redes sociais.

  • Conhecimento Técnico vs Conhecimento de marketing.

Agora é necessário contar com conhecimentos de marketing para orientar melhoras às estratégias de SEO.

Conteúdo

 

  • Clicks&page views vs Engajamento, conversão e ganâncias:

Agora: é preciso deixar o conteúdo que se orientava a buscar clicks e focar no que gere participação, conversação e ganâncias.

  • Otimização para buscadores vs Otimização para os usuários

Agora: a otimização do conteúdo orientado a cobrir uma keyword, fica atrás. É necessário desenvolver títulos atrativos e que gerem engajamento.

  • Coincidência exata do texto com link vs diversidade de keywords

 

  • Concorrência nos buscadores vs concorrência na blogosfera

Agora: Já não se competirá só nos buscadores, mas a situação levará a competir com blogs do setor e indústria; esta estratégia orientará os esforços a desenvolver conteúdo para blogs e social media.

  • Anonimato vs Personal branding:

Agora: ser a cara da marca e associar ao autor com esta, é fundamental para incrementar a influência. Será uma tática necessária da estratégia de SEO.

Complemento:

authorship

Social Media

 

  • Keywords vs #tags

 

  • Distribuição vs Comunicação:

Agora: usar o universo de social media simplesmente como um canal de distribuição para que o conteúdo chegue a mais pessoas e seja mais visto, já não é a chave. O conteúdo deve ser publicado nas redes sociais para que gere conversas ao redor dele.

  • Menção em outros sites vs viralidade

Agora: a exposição da marca deve dar-se através da viralidade do conteúdo, e não pelas apresentações que outros sites fazem desta através de referências da marca.

  • Comentários vs comunidade:

Agora: é preciso utilizar as redes sociais para construir relações e redes de colaboração, e não só fazer comentários em outros blogs para obter backlinks.

SOCIALMEDIASIGNALS

Dicas: Conselhos básicos para melhorar o SEO

1-Registre-se e utilize o Google Webmaster Tool para controlar e checar os erros que possam existir em seu blog ou site, para assim melhorar a performance do seu site, do seu conteúdo e esforços de SEO.

2-      Crie seu link de autor para fazer personal branding e ganhar reputação na web. Em um artigo anterior, já havíamos indicado que 150% mais de cliques recebem os resultados do buscador que tem a marca do autor, e repassamos as formas para tirar proveito do Google+ e o uso da autoria.

Como fazer a conexão de seu perfil ao conteúdo que cria? Revise o passo a passo aqui.

3-      Inclua as keywords nos pontos que mais influencia e peso somam em SEO.

 SEO CHECK LIST

Se você ainda não entendeu o que é SEO, recomendo que revise o guia de SEO para iniciantes que preparamos em um artigo anterior.

CONCLUSÕES

É muita informação e para concluir, com certeza não citei dados importantes, mas creio que os aspectos que foram ressaltados em todos os infográficos foram:

A)     Dispositivos móveis: tudo o que tenha a ver com eles será importante prestar atenção e investir. Design responsivo, conteúdo para móveis, personalizado e contextual, inversão em estratégias para incorporar o multiscreen em todas as ações de marketing digital possível.

B)      Imagens: fotos, quotes, memes, micro vídeos, infográficos, seguirão sendo os reis do conteúdo este ano.

C)      Engajamento: Será o aspecto ao redor do qual se organização todos os esforços, seja para desenvolver conteúdo, para as estratégias de SEO ou para o uso de dispositivos móveis.

Wooow! Você chegou até o final! Obrigada! Agora pelo menos espero um comentário, já que você faz semelhante caminho. :)

 

Comments

Social