Postcron é a Maneira Mais Fácil de Programar Postagens no Facebook, Twitter e Google+ Experimente Grátis

Vídeo Marketing: O que é, razões para se apaixonar por ele e como criar uma estratégia irresistível em somente 8 passos

Por Elisabet Parera | Escritor em Postcron.com

vídeo marketing

Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras, correto? Então, um bom vídeo, vale no mínimo dez mil!

O que acontece é que os vídeos originais e criativos são muito mais do que só imagens com som: eles são peças de conteúdo de alto impacto, que agregam valor, emocionam e, mais do que tudo, conectam com a audiência.

Logo, se você tem um empreendimento com presença na Internet, principalmente, nas redes sociais, antes de qualquer coisa, deveria se perguntar: o vídeo marketing é uma parte importante da sua estratégia de social media?

Pois quando você terminar de ler este artigo, talvez você queira que os vídeos entrem na sua vida; porque o mercado de vídeos é atraente, emociona, é altamente viral, aumenta o engagement, é bom para o SEO, não requer grandes gastos ou investimentos (você pode até mesmo criar seus vídeos gratuitamente), além do fato de que seus clientes em potencial adoram vídeos.

Então, você tem alguma razão para não entrar pro time dos vídeo makers? Particularmente, eu acho que não… 🙂

Por isso, e para que você possa aproveitar o poder dos vídeos ao máximo, vamos compartilhar tudo o que você precisa saber para criar a sua própria estratégia de marketing de vídeo em apenas 8 etapas.

Mas, antes, vamos mostrar em detalhes de que se trata o vídeo marketing e mais algumas razões para incluí-lo em sua estratégia de conteúdo.

Pronto para ganhar vantagem em relação à concorrência potencializar seu negócio graças ao conteúdo audiovisual? 😉

vídeo marketing

O que é vídeo marketing e por que você deve apostar nisso?

O vídeo marketing ou marketing de vídeo é o uso de vídeos dentro de uma estratégia digital para divulgar, posicionar, promover e vender uma marca, empresa, produto ou serviço, com a intenção de alcançar os objetivos que você definiu para o seu negócio.

O vídeo tem sido considerado tanto o presente como o futuro do marketing digital e há cada vez mais pequenas e grandes empresas apostando nisso e incluindo o vídeo marketing nas suas ações nas redes sociais. E a verdade é que não faltam razões para isso.

Você sabia, por exemplo, que 78% do conteúdo consumido nas redes já é audiovisual?

O conteúdo em vídeo cai tão bem e é atraente, entre outras razões, porque é fácil e rápido para consumir, não requer esforço, é divertido e agrega valor. Além disso, é extremamente eficaz para todos os tipos de empresas e funciona como um trampolim para acelerar o cumprimento dos objetivos.

De fato, 80% dos usuários lembram mais de uma marca ou produto quando consome vídeos da mesma.

E não é só isso, 57% dos consumidores estão mais propensos a comprar um produto depois de assistir um vídeo demonstrativo sobre ele.

Além disso, 45% dos consumidores dizem que, após assistir vídeos de marcas, suas impressões sobre elas mudam de tal forma que 26% buscam mais informações, mais de 20% visitam a página web e mais de 15% procura as lojas físicas ou online para comprar um produto.

Até empresas do porte da Amazon ou Dell afirmam que, depois de que assistem um vídeo de produtos, a probabilidade de compra dos mesmos aumenta 35%. Bastante, não?

Depois destas informações, com certeza você está ansioso para começar a incluir o vídeo marketing na sua estratégia digital, mas ainda há mais por saber.

Os vídeos chegam mais perto, são compartilháveis, viralizam mais facilmente do que outros conteúdos, geram confiança, dão credibilidade e visibilidade, despertam o interesse, proporcionam um melhor posicionamento, aumentam a duração das visitas, aumentam as taxas de conversão, humanizam a empresa, incentivam a interação e estão começando a concorrer seriamente com televisão, já que cada vez mais, passamos muito tempo online e menos em frente à TV – até mesmo preferimos dispositivos móveis para ver séries e conteúdos.

E, a tudo isso, deve-se acrescentar que o vídeo marketing não tem que ser caro (você pode até mesmo fazer seus vídeos totalmente gratuitamente) e é um tipo de conteúdo que não expira e está sempre disponível para que os seus clientes em potencial, então você vai criar um vídeo e o mesmo vai garantir resultados permanentes.

vídeo marketing

Como projetar sua estratégia de vídeo marketing em 8 etapas que vão lhe fazer economizar horas e horas de trabalho

Todos nós já compartilhamos ou mandamos um vídeo que curtimos, mas isso não significa que você deve se limitar a criar vídeos e cruzar os dedos para fazer sucesso. Não é bem assim, para ter sucesso, a peça deve ser parte de um todo; ou seja, fruto de uma estratégia previamente concebida, estruturada e definida.

Aqui vão 8 passos para lhe ajudar a projetar sua estratégia de vídeo marketing.

1. Defina suas metas e objetivos

O que você quer conseguir com seus vídeos? Você pode querer atrair mais tráfego para seu site, ganhar mais visualizações, aumentar o número de seguidores, gerar conversões, melhorar a sua imagem de marca, alcançar mais clientes potenciais ou mesmo obter mais vendas.

De qualquer maneira, se pergunte quais são seus objetivos, já que definir todos eles é essencial para que você possa planejar uma estratégia de vídeo marketing que funcione e que garanta resultados.

vídeo marketing

2. Dedique tempo a conhecer seu público

Como você vai fazer vídeos que apaixonem o seu público se não sabe com quem está falando e quais são as necessidades do seu cliente ideal?

Por isso, é vital que você invista tempo em definir a sua buyer persona ou perfil ideal de cliente, e também tente descobrir tudo sobre ele: suas preferências, necessidades, desafios e preocupações. Quanto mais você saiba sobre seus potenciais clientes, mais vai poder se conectar com eles e oferecer o que precisam, graças ao vídeo marketing.

A personal trainer australiana Kayla Itsines, por exemplo, sabe como fazer isso. Aos 23 anos, ela conseguiu seu seguidor número 100 no Instagram sem nem se dar conta, mas, no entanto agora vive deles, e já tem 5,6 milhões de followers na plataforma, sem considerar os 7,4 milhões no Facebook e 372.000 seguidores no Twitter.

Ela vive do mundo que construiu nas redes sociais – além de ‘deixar em forma’ todos aqueles que entram pro seu treinamento e que pagam antecipadamente – grande parte do sucesso se deve a seus vídeos demonstrativos, como este que você vê aqui abaixo:

vídeo marketing

3. Escolha que tipo de vídeo você vai fazer

Uma vez que você saiba o que você quer fazer e a quem você se dirige, é hora de decidir quais são os tipos de vídeos que você deve incluir na sua estratégia– e, depois, criar um roteiro para garantir que não fique nada de fora.

Há muitas maneiras de fazer vídeo marketing, depende do que você quer transmitir. Por exemplo, você pode fazer vídeos institucionais para melhorar sua imagem de marca, filmar depoimentos para mostrar ao seu público o que seus clientes falam sobre seus produtos ou até mesmo cirar tutoriais em vídeo para mostrar como um determinado produto ou serviço funciona.

E, ainda que existam muitos tipos de vídeo, estas são as sete principais variações que você precisa incluir na sua estratégia:

vídeo marketing

4. Selecione as ferramentas corretas

Se você criar vídeos habitualmente, então vai precisar de algumas ferramentas que podem facilitar a produção do material.

Há de todo tipo, pagas e gratuitas. O mais importante é escolher as que fazem que você e sua equipe ficar à vontade para trabalhar e criar vídeos criativos que atinjam o seu público. Há um monte de opções!

Por exemplo, eu tenho certeza que você já ouviu falar do Vine, um aplicativo para iPhone que permite criar vídeos curtos, de seis segundos, e depois compartilhar em várias redes como no Facebook ou no Twitter – e até mesmo permite usar hashtags.

Empresas como a Samsung,  Amazon ou Oreo já têm apostado nestas mini cápsulas audiovisuais que se caracterizam por serem facilmente consumíveis e compartilháveis. E estão indo muito bem. Aliás, não é exclusividade destas marcas, centenas de empresas já deram o salto.

vídeo marketing

Há ferramentas super completas e  pensadas para empresas e marcas que querem gerar conversões. Todas com muitos recursos, como nas top 10 mostradas abaixo:

  • Wideo: permite que criar vídeos de animação para demonstrações de produtos, explicação de serviços ou mesmo vídeos de treinamento.
  • GoAnimate, para criar vídeos de animação para marcas com aparência profissional.
  • Sellamations, para criar vídeos originais em formato doodle
  • Stupeflix, para criar vídeos de clipes, fotos e música.
  • Vidyard, o aliado perfeito pra quem quer gerar mais receita a partir de seus vídeos e receber dados de analítica ao mesmo tempo.
  • Videolicius, para criar vídeos usando seu smartphone ou tablet.
  • Powtoon, para vídeos e apresentações animadas.
  • Prezi, para apresentações de vídeo com uma interessantíssima opção de zoom com aquele toque profissional.
  • Animoto, para criar vídeos de forma fácil, rápida e simples. Basta inserir imagens e vídeos e personalizar conteúdo com música e texto.
  • Viddyad para criar anúncios de 10 a 60 segundos.

Claro que existem mais opções para escolher e até mesmo dá pra combinar algumas.

5. Aproveite a força do Storytelling

Pense na Coca-Cola. Quando foi que ela tentou vender seus produtos falando de bolhinhas, da cor do refrigerante ou sobre a resistência das suas diferentes embalagens? NUNCA.

Isso porque a marca não se dedica a falar sobre o seu produto e sim a contar uma boa história. Isso se chama Storytelling, a arte de contar uma boa história para se conectar com o público, e você já sabe que esse é um fator que faz toda a diferença.

Quando os seus clientes compram o seu produto ou serviço, o que realmente estão adquirindo é a emoção que sentem consomem algo seu.

Ainda no mesmo assunto, quando a Apple lançou o iPod pela primeira vez, a marca não falou da sua capacidade de armazenamento ou do design, diretamente contou uma história sobre “1.000 músicas no seu bolso“.

Voltando ao caso da Coca-Cola, essa propaganda da empresa, estrelada por Patch Adams – em espanhol-, se tornou um dos melhores exemplos de storytelling. Quando você der uma olhada, vai entender perfeitamente o conceito:

6. Use todos os canais possíveis

Com certeza, quando você ouve a palavra “vídeo”, a primeira coisa que vem à mente é o YouTube, normal. A verdade é que ter um canal da sua marca nesta plataforma é essencial, mas não se limite somente a executar suas ações de vídeo marketing por este canal.

O YouTube é a terceira página mais visitada no mundo, mas você sabia que a segunda é o Facebook, e que esta plataforma recompensa as  empresas que compartilham vídeos nativos a partir da própria rede social? O mesmo acontece com outras redes como o Twitter com a ferramenta Periscope, Instagram com as Instagram Stories ou o Snapchat, só pra citar alguns exemplos.

Então, pesquise bem em quais plataformas os seus clientes estão e marque presença nelas ao compartilhar seus vídeos no YouTube, assim como no Twitter, LinkedIn, Google+ e Facebook.

7. Agregue valor, inove e usa o humor

Todos os dias, milhões de vídeos circulam na Internet, então você tem que se esforçar para se destacar na multidão. Isso se consegue quando você agrega valor, inova, e usa o humor nas redes sociais.

Alguns dos vídeos mais conhecidos, exatamente pela sua inovação e uso do humor, são os da marca americana DollarShaveClub.com, que há quatro anos investiu US$ 4.500 em um vídeo de apresentação e, em apenas dois dias, conseguiu 12.000 subscritores (clientes) para o serviço mensal de lâminas de barbear.

Por que tanto sucesso? Como você pode ver abaixo, o vídeo corporativo mostra o CEO caminhando pelas instalações da companhia e mostrando todos os benefícios de pertencer ao clube; tudo isso de uma forma inovadora, original, diferente, e divertida.

Ah, apenas como detalhe, o vídeo tem mais de 23,3 milhões de reproduções no YouTube.

 

Naturalmente, você pode obter resultados muito bons por muito menos dinheiro: D

8. Adicione uma boa chamada à ação para seus vídeos

Nunca publique ou compartilhe um vídeo sem antes criar e colocar nele uma boa chamada para ação; ou seja, uma palavra, frase ou botão que convide os usuários a agir de uma forma específica que você terá definido previamente, de acordo com os objetivos que quer atingir: pode ser visitar o blog, fazer um comentário, compartilhar nas redes, subscrever-se ou qualquer outra ação.

Para que o seu público faça o que você quer, é preciso orientá-lo de forma clara, é exatamente disto que consiste uma Call to Action  ou chamada para ação.

VirtualiaNet, por exemplo, sempre inclui potentes chamadas para ação nas descrições dos seus vídeos:

vídeo marketing

Call to Action:”Escolha o horário da sua aula grátis aqui

Agora que você sabe como criar uma boa estratégia de vídeo marketing, vai colocar as mãos na massa e começar a implementar ações de vídeo marketing nas suas campanhas nas redes sociais?

Na verdade, o vídeo é um diamante bruto capaz de mudar o curso de seu negócio. Considere seriamente a inclusão deste formato na sua estratégia de marketing digital e entre pro grupo das marcas que já começaram a tirar todo o proveito do potencial dos conteúdos audiovisuais.

Até porque, em um ano, você talvez preferisse ter começado antes – hoje mesmo 😉

E se você achou este artigo sobre vídeo marketing interessante, não perca nossos outros conteúdos que vão lhe ensinar como potencializar os seus vídeos nas diferentes redes sociais:

Ah! Não se esqueça de compartilhar o artigo com todos os contatos que você ache que vão gostar do conteúdo e usar as informações para aproveitar as vantagens do vídeo marketing.

Comments

Social